Algumas regiões do Brasil estão passando por uma intensa crise hídrica. Diversas cidades já sofrem com racionamento, diminuição na pressão da água, e ainda podem sofrer mais com outras medidas que o Governo do Estado está estudando aplicar. Apesar de muitas dessas cidades estarem vivendo um momento inédito em suas histórias, o Brasil já faz parte da lista de países que mais desperdiçam água há alguns anos.

Os motivos que levaram a essa situação de escassez de água são inúmeros, mas muitos países que não contam com o volume de água que o Brasil dispõe conseguem manter suas atividades, abastecer a população e sem passar por crises. Como isso é possível? Veja abaixo.

 

O consumo de água no exterior

Na Austrália, por exemplo, a população não lava banheiros e cozinha com baldes de água, como é comum no Brasil. Jogar a água no chão, azulejos, pia e vaso sanitário são atitudes que não existem no país. Para esse tipo de atividade, os australianos usam esfregões molhados. Não é possível nem encontrar rodo ou pano de chão para comprar.

Os banhos também são estritamente contados, no máximo 5 minutos. Além disso, ninguém lava os cabelos todos os dias. Para lavar louça, os australianos enchem a pia de água com detergente e usam a mesma água para lavar toda a louça. Antes de iniciar o processo é necessário fazer uma pré-limpeza, para tirar os restos de comida em excesso, assim não será necessário usar mais água ainda no processo.

Quando passam por períodos de escassez (muito comuns no país), há punições para quem desperdiça água. E diferentemente do Brasil, onde poucas pessoas têm atitude de repreender um ato de desperdício, os australianos denunciam até seus vizinhos, se eles estiverem lavando o carro.

A África do Sul também precisa driblas os períodos de estiagem. Como método para retirar água de reservas subterrâneas, vilas da região criaram áreas de lazer com gira-giras que ajudam a bombear água até os reservatórios cada vez que as crianças usam o brinquedo. A água que chega ao reservatório é distribuída para os moradores da região.

Na Índia, a população encontrou uma solução para preservar lençóis subterrâneos de água que estavam secando: escavaram reservatórios nos quintais para recolher a água da chuva, que pode ser usada para diferentes atividades, inclusive regar as plantações.

Diversas ações podem ser aplicadas para contribuir com o consumo de água consciente. O desperdício de água doméstica deve ser combatido para que possamos garantir o recurso para as gerações futuras. Se você quer se mobilizar e mudar a realidade hídrica de diversas regiões do país confira nossas 5 dicas de como economizar água em casa de forma eficiente.

 

A Trisoft e a água

Trisoft tem uma vasta gama de produtos feitos a partir da lã de PET e que não utiliza uma gota d’água durante o processo de fabricação. Eles servem de base para a produção de travesseiros e protetoresmantas e fibrasisolamento termoacústico e não tecidos agulhados. Alguns exemplos de utilização dos produtos da Trisoft você pode encontrar em protetores de colchão,  travesseiros, agulhado calandrado para indústria calçadista, carpetes automobilísticos,  filtragens, entretelas, subcoberturas de telhados industriais, comerciais e residenciais,  entre outros. Há de se destacar também o patenteado sistema PETFOM que substitui a espuma dos colchões e sofás pela lã de PET que não oxidanão mofa e mantém excelente desempenho em resiliência por muito mais tempo.

Há mais de 20 anos, a Trisoft já havia se transformado pensando no futuro das próximas gerações.

E você já pensou em transformar seus ideais em atitudes?