Escassez de Água

Escassez de Água

Há anos que as nascentes brasileiras vêm dando sinais de esgotamento e escassez de água. A nascente do Rio São Francisco, no Parque Nacional da Serra da Canastra, em Minas Gerais, secou pela primeira vez. Essa nascente abrange seis estados e era responsável por fornecer água para a represa Três Marias, também em Minas Gerai.

O problema da escassez de água é grave, mas não podemos colocar toda a culpa na falta de chuva. A falta de investimentos e de planejamento dos gestores públicos são alguns dos fatores que contribuíram com a crise hídrica que diversos estados do país estão vivendo. Além disso, não podemos esquecer que grande parte da população nunca se preocupou como deveria com o consumo de água, que na verdade, devemos chamar de desperdício de água. Atualmente, aqueles que já sofrem com a falta de água em suas casas estão refletindo melhor sobre a verdadeira importância da água e começaram a tomar atitudes – forçadas – para economizar o recurso. Se o consumo consciente da água fizesse parte da cultura dos brasileiros, provavelmente regiões de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo não estariam vivendo a pior crise hídrica da história do país.

O mau uso da água e dos recursos naturais

Desde o ano passado, o Governo do Estado de São Paulo já vem utilizando o volume morto do sistema Cantareira para fornecer água para a população. Quanto mais o Governo utilizava o volume morto, menos chovia e a previsão final de abastecimento de água ia se aproximando do fim.

No Rio de Janeiro, é tão preocupante quanto em São Paulo. A única fonte de abastecimento do estado, o grupo de quatro barragens de hidrelétricas do Rio Paraíba do Sul, também está se esgotando.

Porém, cada um tem a sua parcela de culpa. A população brasileira nunca se preocupou de fato em deixar de desperdiçar água potável. Mesmo em tempos de crise é possível ver pessoas lavando suas calçadas, carros, quintais, como se a água viesse de uma fonte única e inesgotável. Já falamos aqui, que outros países tomaram atitudes para garantir que a água não faltasse. Em países como a Austrália, multas são aplicadas para quem desperdiçar o recurso. Se um vizinho ver o outro lavando a calçada ou o carro não hesitará em denunciá-lo. No Brasil é diferente, poucas pessoas são capazes de tomar partido em defesa do consumo consciente da água e chamar a atenção de um vizinho “desatento”.

Mencionamos também que as indústrias e o agronegócio juntos são capazes de consumir mais de 70% de água e que medidas de fiscalização, controle e conscientização também devem ser aplicados a esse tipo de consumidor, porém tanto o poder público quanto a população têm sua parcela de responsabilidade. Se indústria, órgãos públicos e a população não se unirem para combater o desperdício, em algum momento, todos ficarão sem água.

Há 20 anos que a Trisoft se conscientizou sobre a importância da água e a responsabilidade com o meio ambiente. Desde então, não utiliza nenhuma gota de água em sua produção e retira milhões de garrafas Pet em sua manufatura.

A Trisoft é parceira do meio ambiente e iniciou o Movimento pelo Consumo Consciente da Água. Entre para esse movimento também, mobilize seus familiares, amigos, vizinhos e colegas de trabalho. Não podemos deixar que a maior fonte de vida se esgote. Trabalhando juntos nós podemos mais.

Acesse Um Movimento em favor do Consumo Consciente da Água e veja como você pode fazer  sua parte.