Diversos brasileiros estão vivendo o desafio de driblar a falta de água diária em suas vidas. Em julho 2000, a revista Science apresentou um estudo informando que aproximadamente dois bilhões de habitantes já enfrentavam a falta de água no mundo.

A explicação para esse problema pode estar em dois fatores: o primeiro foi a necessidade por água doce que aumentou cerca de duas vezes mais que a população mundial, entre os anos de 1990 e 1995. Esse aumento foi ocasionado pelo alto consumo de água em atividades industriais e agrícolas.

E em segundo lugar, também influenciado pelo primeiro, está a poluição da água. Tanto a população do mundo todo, quanto as indústrias estão envolvidas em ações que contribuem para a poluição da água.

Poluição da água

Poluição da água

 

Como a poluição da água interfere em seu ciclo

O ciclo da água é responsável por garantir a manutenção da vida na natureza, mantendo ativa a circulação da água no planeta e em consequência, toda forma de vida existente. Quando a água é poluída seu ciclo é prejudicado atingindo todo o processo de manutenção da vida.

Existem inúmeras formas de poluir a água, veja alguns deles:

- Quando um acidente marítimo envolve petróleo, a substância pode vazar dos navios, provocando acidentes biológicos;

-  A falta de tratamento de esgotos domésticos e industriais. Os dejetos que chegam aos rios e lagos poluem a água limpa.

- Quando materiais sintéticos são jogados em lagos, rios e mares como plásticos, detergentes, solventes, tintas, inseticidas etc.;

-  A concentração humana cada vez maior nas cidades também é responsável por uma parte importante da contaminação. Ali surgem verdadeiros rios de esgoto que arrastam resíduos sólidos.

Além da poluição, o desperdício é outro fator responsável pela crescente escassez de água doce. Apesar de 70% da superfície terrestre ser coberta de água, apenas 2,5% é de água doce. Sendo que 99,7% desse volume está concentrado na forma de geleiras, coberturas de neve e águas subterrâneas. Ou seja, apenas 0,3% desse recurso próprio para o consumo está disponível em rios e lagos e são afetados por ações diárias de poluição e mau uso da água.

 

O tratamento da água e a fiscalização podem ajudar?

De acordo com a ONU, se o padrão de consumo e poluição não mudarem, em 2025, cerca de dois bilhões de pessoas estarão vivendo em regiões de absoluta escassez. Com a falta de água, áreas como a saúde e a economia certamente serão afetadas. A falta de água potável e própria para o consumo poderá causar diversas enfermidades. Na economia, a falta de água poderá causar o aumento do custo da produção de alguns bens industriais, da agropecuária e de energia. O que não ocorrerá em empresas como a Trisoft, que não usa nenhuma gota de água em sua produção desde 1996, quando com uma visão ecológica, substituiu o sistema de produção de alto consumo por um sistema totalmente sem água e 100% reciclável.

A melhor maneira de recuperar a qualidade da água ainda é a prevenção, o cuidado para que poluentes não sejam lançados no ambiente sem o tratamento adequado e o uso consciente da água. Atualmente, existem diversas tecnologias para tratar a água a ser lançada num corpo hídrico. A tecnologia adequada para o tratamento da água deve ser selecionada e dimensionada com base no tipo de contaminação do efluente líquido e o nível de tratamento que se quer atingir. Por outro lado, a recuperação de um rio ou lago já contaminado é muito cara e demorada.

Por isso, também é importante fiscalizar as indústrias, reduzir a utilização de produtos químicos na mineração e na agricultura, e conscientizar a população sobre a importância da água.

 

A Trisoft e a água

A Trisoft tem uma vasta gama de produtos feitos a partir da lã de PET e que não utiliza uma gota d’água durante o processo de fabricação. Eles servem de base para a produção de travesseiros e protetores, mantas e fibras, isolamento termoacústico e não tecidos agulhados. Alguns exemplos de utilização dos produtos da Trisoft você pode encontrar em protetores de colchão,  travesseiros, agulhado calandrado para indústria calçadista, carpetes automobilísticos,  filtragens, entretelas, subcoberturas de telhados industriais, comerciais e residenciais,  entre outros. Há de se destacar também o patenteado sistema PETFOM que substitui a espuma dos colchões e sofás pela lã de PET que não oxida, não mofa e mantém excelente desempenho em resiliência por muito mais tempo.

Há mais de 20 anos, a Trisoft já havia se transformado pensando no futuro das próximas gerações.

E você já pensou em transformar seus ideais em atitudes?