Uso dá água

Uso dá água

Atente-se ao uso da água. Não escove os dentes com a torneira aberta, não lave o quintal com a mangueira, use a água despejada pela máquina de lavar roupas na lavagem de carro ou calçadas.

Essas são apenas algumas das atitudes que especialistas e órgão públicos têm aconselhado a população a praticar. A intenção é diminuir o consumo e o desperdício de água causado pelo consumidor doméstico. Mas nós já falamos aqui no blog que os maiores responsáveis pelo consumo de água no país são a indústria e o agronegócio. Será que essas organizações também estão fazendo a parte delas para minimizar o consumo de água excessivo?

 

Os verdadeiros vilões do uso da água

Apesar de uma das medidas adotadas pelo Governo do Estado de São Paulo ser multar usuários domésticos que apresentarem um consumo alto, para as indústrias não têm funcionado dessa forma.

Para grandes empresas, quanto maior o consumo, menor a conta no final do mês. A Sabesp mantém uma carteira com mais de 200 clientes que consomem valores consideravelmente altos, mas que pagam bem abaixo do valor pago pelo consumidor doméstico. As tarifas para as grandes empresas chegam a ser 75% mais baratas que as tarifas cobradas ao usuário comum.

Mas não pense que isso é um erro de cálculo ou de cobrança. Para a Sabesp as “regalias” oferecidas a essas organizações fazem parte de uma estratégia adotada pela estatal há alguns anos justamente para atrair consumidores maiores. O atrativo dos contratos é que todos estes clientes pagam menos do que o valor de tabela aplicado para as atividades comerciais e industriais que desempenham.

Esses contratos têm o objetivo de fidelizar clientes que usam pelo menos 500 mil litros de água por mês, o que equivale ao consumo médio de 128 famílias, e impedir que os clientes comerciais e industriais optem por utilizar poços privados.

Entre as empresas que mais consomem água no país estão a indústria de cosméticos Avon, o Hospital Albert Einstein e o Esporte Clube Pinheiros, maior clube da cidade de São Paulo.

Para conferir a lista completa dos maiores consumidores de água clique aqui.

 

Aprenda como economizar água com a Trisoft

A Trisoft é uma das poucas empresas brasileiras que são referência no uso consciente da água. Como isso é possível? Sendo totalmente sustentável.

Durante todo o processo produtivo nenhuma única gota de água é usada. A matéria- prima da indústria também é de material reciclado e reciclável.

A lã de PET presente nos produtos Trisoft serve de base para itens da área têxtil, construção civil, calçadista, entre tantos outros. Para cada metro cúbico de Lã de Pet ISOSOFT (tratamento térmico e acústico) são utilizadas cerca de 6.500 garrafas PET.

A ISOSOFT Wall, por exemplo, é ideal para sistemas de construção a seco. Ou seja, não é utilizado água na produção e nem na aplicação do produto na construção civil. A Lã de Pet ISOSOFT foi desenvolvida especialmente como tratamento térmico e acústico em drywall e paredes com placa de gesso/cimentícia e construções a seco em steel frame e wood frame.

Navegue pelo nosso blog e leia posts exclusivos sobre steel frame, light steel frame, drywall , paredes de gesso e as soluções que a Trisoft oferece para estes e outros  segmentos.